A música como refúgio e o silêncio como companheiro.

.

Amadorismo na Administração Pública



A Constituição Estadual prevê em seu Artigo 21, inciso IV, que os cargos em comissão públicos devem ser "preenchidos por servidores de carreira, nos casos, condições e percentuais mínimos previstos em lei". A sociedade tem de cobrar uma regulamentação imediata desse dispositivo com um percentual (elevado) que garanta competência técnica no exercício das funções, inibindo o troca-troca indecente pós-eleições. Certas figuras que aparecem para comandar servidores de carreira chegam a causar vergonha àqueles aprovados em concurso público idôneo, além dos desastres administrativos, notórios ou não, que promovem durante seu exercício. Quem não tem competência que não seja nomeado. Para o bem de todos!